Fonte: Somar Meteorologia
Menu:

SOMAR Meteorologia - El Niño/La Niña


 
Tendência para El Niño e La Niña


Elaboração: 11/07/2014

Destaque: aquecimento do Pacfico prossegue, porm em rea no clssica, at o fim de 2014 De acordo com seu relatrio, atualizado em 10 de julho, o NCEP-NOAA identificou nas ltimas semanas uma diminuio da temperatura no Pacfico Equatorial Oeste, especialmente na regio do Nio 4, manuteno das temperaturas na regio central (Nio 3.4), enquanto que as reas mais prximas da Amrica do Sul registraram as maiores temperaturas, com desvios superiores a 1C. Nas guas subsuperficiais, a temperatura tambm vem caindo significativamente desde maro, mas ainda se manteve acima da mdia em junho, especialmente nas reas mais prximas da Amrica do Sul. Apesar do aquecimento registrado h alguns meses, a atmosfera equatorial no vem respondendo. De acordo com o rgo, no h uma resposta clara e consistente com o aumento da temperatura, como o aparecimento de anomalias significativas nos ventos de baixo e alto nvel, por exemplo. Com relao previso, o rgo afirma que pouca coisa mudou. Espera-se o desenvolvimento de um El Nio dentro do trimestre junho-agosto e continuando at o incio de 2015. A NOAA j no trabalha com a hiptese de Nio forte. Espera-se apenas um fenmeno entre fraco e moderado. Ainda de acordo com o rgo, a chance de El Nio de 70% no inverno e de 80% durante a primavera e vero. Fora o aviso da NOAA, a SOMAR Meteorologia mantm o cenrio de formao de um El Nio clssico entre fraco e moderado e com curta durao, acontecendo entre o inverno e incio da primavera. Posteriormente, de acordo com as simulaes, o mximo de aquecimento do Pacfico muda para sua regio central, transformando este El Nio em Modoki, lembrando o cenrio registrado entre 2004 e 2005. Portanto, no devemos imaginar que o que vem acontecendo nas ltimas semanas no Brasil, especialmente no Sul, dever continuar acontecendo no prximo vero. Estaremos sob influncia de um aquecimento diferenciado. Alm disso, todos os oceanos extratropicais ficaro mais frios neste segundo semestre, diminuindo ainda mais os efeitos de um eventual El Nio clssico sobre o Brasil.